Hoje 20 de Agosto Comemoramos o Dia do Maçom (Demo)

SER MAÇOM.

O que, o diferencia das demais pessoas?

Quais são os seus princípios e porque são tidos como perfeitos?

Antes de entrar neste mérito é necessário voltarmos no tempo e chegarmos a Pitágoras. Foi ele, quem dividiu o dia em 24 horas.

Ele ofereceu não só esta ideia, mas centenas de outras ideias, acerca de números e tempo ao mundo, sem nada cobrar, dizendo que elas ocorriam como uma inspiração proveniente de Deus, sendo assim, a ele, elas pertencem por direito, porém, concedeu-lhe a compreensão de suas Leis e Ideias; portanto elas não lhes pertence, de modo que serão transmitidos aos outros, para seu uso e beneficio, como uma dádiva de Deus.

O Maçom é aquele que procura trazer consolo, quando não é possível consolar, chora junto ou oferece seu ombro para nele encontrar, aquele que dele precisar.

Ser Maçom, é ser Amigo dos pobres e desgraçados, dos que sofrem, dos que tem fome e sede de justiça; é propor como única norma de conduta o bem de todos, o seu progresso e o seu engrandecimento.

É querer harmonia das famílias, a concórdia dos povos e a paz do gênero humano.

A Maçonaria é obra Divina, ela teve e tem atuação das mais elevadas, estando presente na maioria dos movimento libertários ou sociais.

“Nada nos diferencia das outras pessoas, a não ser que, o que no mundo profano é considerado como virtude, em nós Maçons é, e deve ser um simples dever”. isto porque, o Maçom deve ser desprovido de vaidades, pois sabe que a mesma sobe a cabeça, como o incenso de má qualidade; e que o orgulho é mau companheiro.

Sabemos perfeitamente que, não adianta abrirmos a porta da nossa casa, se a porta do nosso coração, continua fechada. Se o que dissermos pela boca, não tiver nascido do nosso coração, será inútil que o digamos cantando ou tendo orquestras ao fundo; a melodia será bela, mas a letra será falsa.

Seu princípio é a Virtude, é a prática do bem, é dar exemplos de justiça, de respeito a liberdade.

O Maçom precisa ser LIVRE e de BONS COSTUMES, mas para se obter a liberdade é preciso antes de mais nada pautar a vida pela correção; é só se é livre se houver retidão em seus atos.

A Perfeição – todos os Maçons são tidos como perfeitos, e se alguns não o são, temos a certeza que a maioria a busca com intensidade, procurando a igualdade em todos os sentidos; todos aqui são iguais, com os mesmos direitos e com os mesmos deveres. Sem dúvida nenhuma que é necessário existir uma hierarquia, que poderia diferencia-la, porém, há uma igualdade a partir do que há oportunidades de todos ocuparem cargos.

É perfeito por estar em fraternidade, vivendo e fazendo; estando atento às necessidades do próximo, sem esquecer que o nosso próximo são os nossos familiares, em sequencia os Irmãos e assim sucessivamente.

A sua luta é constante em busca da perfeição, pois sabe que as paixões, os interesses pessoais, só trazem prejuízos a Maçonaria como um todo.

Cada vez mais, entendo, o quão importante é estar e ser Maçom, se antes de nos iniciarmos na Maçonaria, estávamos isentos de maiores preocupações, ergueram por si mesmas um freio que pessoalmente é acionado, começando a pautar por uma linha de conduta nova, que exige meditação mais demorada e maior severidade de procedimentos, proporcionando-nos uma contrapartida: o tão desejado descanso espiritual e mental.

A Pedra Bruta continuará sempre sendo desbastada, pois aqui estaremos sempre para aprender, em busca da obtenção de mais luzes, pois sinto esta transformação dentro de mim, com a transformação da concepção do mundo e da vida, com o auxilio da iluminação crescente que aqui recebo.

Assim, só resta agradecer a todos os Irmãos que nos ajudam a ascender os degraus da Escada de Jacó, com suas sabedorias e seus ensinamentos e que acreditam no que fazemos e porque as fazemos.

 

Feliz Dia dos Maçons.

 

Este texto é do Mestre Instalado, Irmão Osvaldo Munir Chaim, obreiro da Loja Defensores da Verdade Nº 104.

[dmalbum path=”/wp-content/uploads/dm-albums/diadosmaons.20.08.16/”/]

Deixe seu comentário